Saúde

Foto: ALRN
em 28 maio, 2018

ALRN realiza audiência pública para discutir assistência a pacientes com fissura labiopalatal

Por iniciativa da deputada Larissa Rosado (PSDB), a Assembleia Legislativa promove audiência pública nesta terça-feira (29) para discutir políticas públicas de assistência aos pacientes de fissura labiopalatal. O debate acontece a partir das 14h, no auditório da Casa Legislativa, e busca reunir gestores e representantes das entidades associadas ao tema.

“Muitos jovens e crianças com fissura labiopalatal vivem de maneira isolada por receio de se relacionarem com outras pessoas em razão da sua condição. O objetivo dessa audiência pública é levantar a discussão acerca das dificuldades enfrentadas pelos portadores de fissura lábio leporino e fenda palatina”, justifica Larissa Rosado.

As lesões ou fissuras labiopalatais são malformações congênitas caracterizadas por aberturas ou descontinuidade das estruturas do lábio e/ou palato, de localização e extensão variáveis. Nem sempre se manifestam isoladamente, podendo estar associadas a síndromes ou outras anomalias. São comuns e notáveis porque causam alteração facial e de fala.

Estima-se que a incidência no Brasil é de um fissurado para cada 550 nascimentos. Essa incidência cresce com a presença de familiares fissurados, e quando na presença de predisposição hereditária, acredita-se que a conjugação de fatores ambientais pode precipitar o aparecimento da anomalia.

O tratamento do indivíduo fissurado deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar especializada, composta por pediatras, otorrinolaringologistas, cirurgiões plásticos, ortodontistas, fonoaudiólogos, psicólogos, geneticistas, radiologistas e protéticos, visando a uma reabilitação morfológica, funcional e psicossocial.