Saúde

em 26 março, 2019

Aplicativo e tratamento bucal para crianças com microcefalia em Natal

Foto: Foto: Gláucia Marilac

Professora doutora da Universidade Paulista, Cristina Ortolani, referência em saúde bucal,  desembarcou na capital-potengi para pesquisar as condições bucais das crianças com microcefalia nascidas no RN.

O Nordeste concentra o maior número de casos de crianças com microcefalia. Diante do cenário, um grupo de pesquisadores da instituição, liderados por Cristina, já atendeu a 120 crianças em Pernambuco, Ceará e Alagoas.

No RN

  • As crianças com microcefalia que consultamos aqui não apresentaram ausência de dentes nesta primeira dentição. Mas todas as outras questões funcionais são preocupantes e precisam ser tratadas. Nós estamos iniciando um teste com uso de aparelhos de silicone para tentar amenizar essas alterações. A boa notícia é que o índice de cáries de crianças é muito baixo, o que nos deixou surpresos.

Em maio, os pesquisadores retornarão para consultar outras crianças e testar a implantação do aparelho funcional nas que já foram examinadas.

Mais

Também está sendo desenvolvido pela universidade um aplicativo para auxiliar a comunicação e o desenvolvimento cognitivo de crianças diagnosticadas com microcefalia pelo vírus Zika.

Outras Informações nas redes sociais da AME Microcefalia RN @amemocrocefalia ou pelo telefone (84) 98874-5861.

Autor(a): Eliana Limal