Marca Maxmeio

Arquitetura


Acessibilidade casa cor SP 2017

Acessibilidade: conheça os detalhes inclusivos da CASACOR SP 2017

Com ambientes 100% inclusivos, a mostra paulistana possui fácil acesso a todos os espaços e, ainda, dois scooters (cadeiras automatizadas) de prontidão

É fato que o tempo traz maturidade, sabedoria, apara as arestas, dá sentido as coisas. É assim que a CASACOR São Paulo se sente em relação a muitos aspectos, entre eles, a acessibilidade. A mostra entende a importância do tema e, mais do que seguir normas e leis, o amadurecimento adquirido ao longo de tantas edições já realizadas, revelou o quão urgente era humanizar e generalizar o tratamento em torno do assunto.

“Foi muito importante ver a evolução do que começamos em 2005. Eis que via-se certa resistência dos profissionais em aceitar a acessibilidade aliada ao design de interiores. Hoje o que se percebe é que o desenho universal prevalece e os conceitos de acessibilidade, conforme as normas técnicas, estão diluídos em todos os ambientes e na circulação horizontal e vertical da mostra”, revela Silvana Cambiaghi, arquiteta e representante da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) na Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA). A profissional é, ainda, mestre em acessibilidade e desenho universal, e trabalha há mais de 25 anos na Prefeitura de São Paulo.

Oswaldo Fantini, Cris Ferraz e Silvana Cambiaghi (Rafael Renzo/CASACOR)

Por toda a CASACOR São Paulo é possível encontrar corrimões instalados (em conformidade com a NBR 9050/2015), e rampas que apresentam inclinação adequada e validada pelo SEGUR. Além disso, a organização do evento disponibiliza dois scooters (cadeiras automatizadas) para facilitar a locomoção dos visitantes com acesso a 100% dos ambientes decorados. “O elevador foi trocado por um novo e muito confortável para todos, nem se percebe que acessibilidade está em todos os ambientes. Vale a pena ver com este olhar e saber que a mostra paulistana é, sem dúvida, um exemplo de acessibilidade. Ainda mais por estar em um prédio tombado como o Jockey Club de São Paulo. É um exemplo que serve de inspiração”, afirma a arquiteta.

Inspirados nos restaurantes franceses com décor retrô chique, estilo que marcou o período entre os anos 1950 e 1970 na Europa, Patrizia Genovese e Guilherme Longo, do 242 Studio, assinam o Restaurante da CASACOR São Paulo 2017, operado pelo Badebec (Renato Navarro/CASACOR)

 

Comentar (0) Curtir Twitter

Deixe seu comentário

Blogs

EDIÇÃO N° 52 - OUTUBRO DE 2017