Nacional

Foto: EBC
em 9 junho, 2018

Cabral admite ter movimentado R$ 500 milhões de doações eleitorais, R$ 20 milhões para uso pessoal

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) é interrogado nesta sexta-feira (8) em processo que apura ocultação e lavagem de dinheiro na Lava Jato. O interrogatório é conduzido pelo juiz Marcelo Bretas. Na audiência, Cabral admitiu ter movimentado R$ 500 milhões em doações eleitorais, sendo R$ 20 milhões do total para uso pessoal.

No depoimento, Cabral disse que "se perdeu" na promiscuidade de doações. "A promiscuidade (de doações) foi muito grande e foi nessa promiscuidade que me perdi. Usei dinheiro de campanha para fins pessoais. Eu nunca pedi a um empresário que incluisse um percentual qualquer em nenhuma obra ou serviço do meu governo. Garanto isso ao senhor, falo em nome dos meus filhos e do neto que conheci essa semana", afirmou.

"Eu pedia dinheiro e campanha sim e era muito dinheiro sim. Em vez de ficar concentrado no meu governo, nas minhas realizações... o poder é algo tão perigoso".

"Eu não soube me conter diante de tanto poder e de tanta força política. E, de maneira vaidosa, quis fazer (eleger) prefeitos, vereadores, usar recursos", acrescentou.

 

Autor(a): Saulo de Castro