Cidade

Foto: Aluna da Oficina de Ciência e Comunicação do CEC Natal após experimento com pintura de luz (Foto: Divulgação)
em 15 abril, 2018

Centros de Educação Científica implantados por Nicolelis no RN seguem fechados, após cortes do MEC

Os Centros de Educação Científica (CECs) idealizados pelo renomado cientista Miguel Nicolelis que até 2017 estavam em funcionamento no Rio Grande do Norte, um em Natal e outro em Macaíba, seguem fechados. O Ministério da Educação (MEC), responsável pelo custeio do projeto gerido pelo Instituto Santos Dumont, alegou problemas orçamentários para encerrar o investimento. O instituto tem procurado investidores que possam viabilizar a ideia inovadora no estado, mas até o momento não houve avanços. Ainda existia uma escola em Serrinha, na Bahia, com 400 vagas também fechadas.

Alunas da oficina de Ciência e Tecnologia do CEC Macaíba durante Mostra de Trabalhos de alunos

Alunas da oficina de Ciência e Tecnologia do CEC Macaíba durante Mostra de Trabalhos de alunos


O ISD administrava os centros há 11 anos e desde 2014 contava com verba do MEC. Existiam cerca de 1000 vagas em Natal e Macaíba destinadas para alunos do 6º ao 9º ano de escolas públicas de ensino fundamental.

Os alunos realizam atividades no instituto, duas vezes por semana e no contraturno das aulas na escola regular, de disciplinas como robótica, meio ambiente, arte e comunicação, entre outras. De acorcdo com o instituto, aproximadamente 90% dos alunos que concluíam o 9º participando dos cursos continuam os estudos e ingressavam no Ensimo Médio e universidades. Além dos prejuízos para os estudantes, segunda matéria da Tribuna do Norte, 55 colaboradores foram demitidos. 

Alunos da oficina de Ciência e Robótica do CEC Serrinha durante atividade de estudos do meio


Nota oficial do Instituo Santos Dumont sobre o fechamento dos CECs

Desde que confirmou o encarramento das atividades nos centros de educação científica, o site do Instituto Santos Dumont expõe nota oficial com explicações sobre a situação. Eis a nota na íntegra:

"O Instituto Santos Dumont (ISD), Organização Social (OS) que mantém Contrato de Gestão (CG) com o Ministério da Educação (MEC) para desenvolver ações de ensino, pesquisa e extensão, informa que em 28 de novembro de 2017, o Relatório de Avaliação do Ciclo Plurianual 2014 a 2017, elaborado pela Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Contrato de Gestão (CAACG), recomendou a renovação do Contrato de Gestão para o período de 2018 a 2022, mantendo as atividades do Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IIN-ELS) e do Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi (CEPS), unidades geridas pelo ISD.

Por outro lado, em face do ajuste orçamentário do Governo Federal previsto para os próximos exercícios, as atividades dos Centros de Educação Científica (CECs) serão suspensas, por tempo indeterminado, a partir de janeiro de 2018. Essa decisão se aplica às unidades dos CECs localizadas em Natal (RN), Macaíba (RN) – Escolas Alfredo J. Monteverde – e em Serrinha (BA).

O ISD busca fontes alternativas de recursos, que associadas à infraestrutura financiada pelo Poder Público, permitam dar continuidade, no futuro, ao projeto de educação científica para alunos de escolas públicas.

O Instituto Santos Dumont reconhece o apoio do MEC, por meio do aporte de recursos públicos que financiaram as atividades dos CECs durante o primeiro ciclo do Contrato de Gestão (2014-2017). Além disso, o ISD agradece, em nome dos seus três Centros de Educação Científica (CECs), a todos aqueles que contribuíram para a construção dessa história de 10 anos de compromisso com a educação, principalmente aos professores e gestores das escolas parceiras em todos os municípios beneficiados; às secretarias municipais e estaduais de educação; aos educadores e demais profissionais dos CECs; e, muito especialmente, aos alunos, alegria maior e o sentido da nossa prática educadora."


Instituto Santos Dumont - criação e parcerias

O Instituto Santos Dumont tem três unidades ou eixos. Além dos Centros de educação Científica (CECs), que estão suspensos por tempo indeterminado, há o Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IINN - ELS) e o Centro de Educação e Pesquisa em Saúde Anita Garibaldi, ambos em Macaíba, no Rio Grande do Norte. 

O IINN - ELS foi idealizado pelos neurocientistas Miguel Nicolelis, Sidarta Ribeiro e Claudio Mello (os dois últimos professores da UFRN) pesquisadores brasileiros que estabeleceram suas carreiras nos Estados Unidos e que decidiram montar no Brasil um centro de pesquisas em neurociências com referência internacional. Após desentendimentos, os professores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte se afastaram de Nicolelis e fundaram o Instituto do Cérebro da UFRN (ICE).


Doação de Lily Safra e maior doação para pesquisa já realizada no Brasil

À época da fundação, o instituto chegou a receber doação de Lily Safra, viúva do banqueiro Edmond Safra, morto em incêndio, que foi ao RN oficializar a ação. Em 2006, Lily Safra e o neurocientista Miguel Nicolelis assinaram o contrato daquela que foi a maior doação para um projeto de pesquisa já realizada no Brasil, pelo menos até então.

Os recursos foram destinados ao então Instituto Internacional de Neurociências de Natal (IINN), coordenado por Nicolelis que, pelo acordo, passou a se chamar Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra.Tanto Lily Safra e sua assessoria quanto os representantes do instituto não divulgaram o valor da doação, mas Nicolelis informou que seria repassada ao longo dos próximos três anos.