Política

Foto: CMN | Elpídio Júnior
5 dias atrás

CMN debate plano de manutenção da infraestrutura públicas de Natal

A Câmara Municipal de Natal realizou, na tarde desta quarta-feira (16), uma audiência pública para discutir a criação de um plano de manutenção preventiva permanente das obras públicas de infraestrutura da capital potiguar.

O vereador Felipe Alves (MDB), propositor da audiência, explicou que o propósito da audiência é diagnosticar o que precisa ser feito para que o plano seja elaborado e executado. "Nós temos hoje uma necessidade de dar uma prioridade à manutenção. Nós temos exemplos como a Ponta de Igapó que carece de obras de manutenção. Precisamos manter essas estruturas e conservá-las sem que elas estejam em situações críticas para reparos emergenciais. Porque a manutenção tem um custo bem inferior aos custos de obras emergenciais", contou.

A audiência foi marcada há cerca de quatro meses, mas o tema se tornou atual essa semana, por conta de um relatório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) que detectou problemas estruturais na Ponte do Potengi Presidente Costa e Silva, mais conhecida como Ponte de Igapó, e que diagnosticou a falta de um plano de manutenção da infraestrutura pública

"A gente vem reforçar, porque hoje vemos estruturas urbanas degradadas e precisando de recuperação. Diante disso a gente solicita do Poder Público esse plano para que, não só seja feita a reparação, mas também garantir os cuidados necessários às estruturas que estão boas. Já solicitamos esse plano, mas até agora não tivemos resposta", explicou Ana Adalgisa, presidente do Crea,

O secretário de Obras Públicas (Semov), Tomáz Neto, disse que a Prefeitura possui um diagnóstico para solucionar todos os problemas da infraestrutura da cidade, mas disse que faltam recursos. De acordo com ele, seruam necessários investimentos na ordem de R$ 1,5 bilhão em 10 anos para resolvê-los. E sobre as lagoas de captação, e ele culpou a falta de educação da população pelos problemas de alagamento na cidade.

"Nós temos uma programação de manutenção para o sistema de drenagem, mas antes de pensarmos em fazer a manutenção, temos que partir para educar a população. Nosso maior problema na cidade é o lixo jogado na rua nos dias que não são os de coleta. Esse lixo obstrui todas as galerias, quando chove. Além disso temos o problema de esgotamento das residências. Quando a fossa enche, a pessoa não disponibiliza poucos recursos para a limpeza, faz uma ligação clandestina, o que termina poluindo as lagoas de captação", explicou;

Entre os encaminhamentos, o vereador Felipe Alves espera que todos os envolvidos possam encontrar uma forma para elaborar o plano e executá-lo. O vereador Sueldo Medeiros (PHS) também participou da audiência.