Economia

em 9 março, 2018

Engie dá preferência por ativos novos em transmissão

A antecipação da operação da primeira linha de transmissão da Engie Brasil Energia é projetada para cerca de um ano. Isso pode levar a um benefício adicional ao aumentar o tempo de receita proveniente do empreendimento localizado no estado do Paraná, próximo às UHEs Salto Santiago e Salto Osório, isso segundo Carlos Freitas, diretor Financeiro e de Relações com Investidores. A companhia, que hoje detém cerca de 10 GW em capacidade de geração, pode ampliar sua atuação neste novo segmento, inclusive com novas participações nos leilões da Agência Nacional de Energia Elétrica.

“Olhamos com carinho esse negócio “, comentou o executivo. A respeito do primeiro projeto que a Engie arrematou, ele disse que os estudos da companhia apontaram uma possivel redução no montante a ser investido no projeto na ordem de 15%. “O investimento estimado pela Aneel era de R$ 2 bilhões e nossos estudos indicam que o aporte deverá ser de R$ 1,7 bilhão e ainda estamos trabalhando com a antecipação o prazo em um ano”, disse o executivo quando se reuniu com analistas e investidores promovida pela Apimec-SP. A ideia da empresa é focar esforços em novos projetos de transmissão mais do que em ativos que já existem, como os da Eletrobras.