Cidade

em 14 janeiro, 2020

Ex-governador da Paraíba é ‘cabeça’ por trás de organização criminosa, diz MP

Na denúncia da Operação Calvário oferecida à Justiça nesta segunda-feira, o Ministério Público da Paraíba diz que o ex-governador do estado Ricardo Coutinho agia como o “grande chefe” por trás de uma organização criminosa “de natureza complexa”, que se dividia em quatro núcleos de atuação.

“Ricardo Coutinho era o responsável direto, tanto pela tomada de decisão dentro da empresa criminosa, quanto aos métodos de arrecadação de propina, sua divisão e aplicação. Ricardo é o chefe da ORCRIM formada no Estado para desviar verbas de diversos setores, a fim de fomentar e manter a organização criminosa”, diz o MP no documento.

O ex-governador foi denunciado por organização criminosa, violação de dever inerente a cargo. Outras 34 pessoas também foram denunciadas, todas suspeitos de desvios milionários na saúde e na educação da Paraíba.

Ainda de acordo com o MP paraibano, em 2018, quando deixou o governo, Coutinho conseguiu manter “grande parte do staff da empresa criminosa na gestão administrativa do Estado”.

 

Autor(a): Saulo de Castro