Cidade

em 23 maio, 2019

Fecomércio RN apresenta dados do Carnaval 2019 e proposta de parceria com o Senac à Prefeitura de Parnamirim

Representando o presidente Marcelo Queiroz, o diretor Executivo da Fecomércio RN, Jaime Mariz, esteve na manhã desta quinta-feira, 23, em Parnamirim, onde apresentou ao prefeito Rosano Taveira, secretários municipais, ao presidente da Câmara Municipal, Irani Guedes e vereadores além de empresários da cidade, os resultados da pesquisa sobre o perfil do público e dos comerciantes que atuaram no Carnaval de Parnamirim 2019.

 

A exemplo do que já faz há cinco anos no Carnaval de Natal, o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomércio RN), realizou as pesquisas pela primeira vez em Parnamirim, no período entre 1º e 5 de março, quando foram ouvidos 522 foliões e 170 comerciantes.

 

A maioria dos foliões eram homens (54,7%), com idades entre 16 e 34 anos (49%); com ensino médio (52%); renda de até R$ 3.500 (62,1%); e passaram o Carnaval com a família (65,6%). Com relação à origem, 42,9% eram nativos e 57,1% eram turistas. Entre os turistas, 89,9% eram do Rio Grande do Norte, sendo 32,1% de Natal, e 2,4% de Macaíba. Do que vieram de outros estados, 2,2% eram da Paraíba; 2% de Pernambuco; 1,4% de São Paulo; 1,3% do Rio de Janeiro; 1,1% de Minas Gerais e 0,7% do Ceará.

 

Entre os foliões que responderam à pesquisa, apenas 36,6% estava participando pela primeira vez; cada um brincou em média 4 dias; e 49,4% responderam que a programação oferecida pela Prefeitura influenciou muito a decisão de ir ao evento. A maioria ficou sabendo do Carnaval de Parnamirim por meio de amigos e familiares (35,5%); ou ainda por meio das redes sociais (15%). Muitos decidiram ir em carros particulares (51,6%); ou a pé (23,6%). Os que foram ônibus, transporte por aplicativo, carro alugado, táxi ou bicicleta, somaram 24,8%.

Perguntados sobre o que mais atraiu no Carnaval de Parnamirim 2019, as pessoas responderam que foram os atrativos naturais (32,7%); a programação do Carnaval (28,9%) e a indicação de parentes e amigos (27,4%). Quanto às atividades do frequentadas, a maior parte do público se dividiu entre os shows musicais (54,2%); e as praias (51,8%).

 

O gasto médio diário individual dos turistas foi de R$ 129,40 e dos nativos foi de R$ 52,65. Para se ter uma ideia, o gasto médio diário individual dos turistas do Carnaval de Natal este ano foi de R$ 120,64 e o dos nativos foi de R$ 68,56. O dinheiro gasto pelos turistas foi destinado principalmente à hospedagem (45,6%); e alimentação/bebidas (31,4%). Entre os nativos os principais gastos foram com alimentação/bebidas (61,2%); e diversão (15,6%).

 

Para avaliar a qualidade do evento, o IPDC pediu para os entrevistados atribuírem notas a alguns itens como a hospitalidade (8,62); os meios de hospedagem (8,44); a diversão da cidade (8,42); a limpeza urbana (8,54); a segurança (8,31). O item que teve a menor nota individual foi acesso e transporte (7,56). No geral, o evento ficou com nota média de 8,65, com 94% das pessoas afirmando que recomendariam a festa e 66,7% dizendo que pretendem voltar em outros anos.

Autor(a): Saulo de Castro