Economia

em 14 abril, 2018

Governo do RN divulga projetos selecionados dos editais de apoio à agricultura familiar

O Governo do RN, por meio do projeto Governo Cidadão e Banco Mundial, divulga neste sábado (14) o resultado parcial de três editais que irão fomentar a agropecuária potiguar. Os editais de Registro Sanitário das agroindústrias da agricultura familiar (edital 4), Apoio a subprojetos da Cadeia Produtiva do Leite e Derivados (edital 5) e Apoio a subprojetos da Cadeia da Fruticultura Irrigada (edital 6). Estão sendo beneficiadas 76 organizações produtivas (associações e/ou cooperativas) e 1519 famílias, que receberão recursos para incrementarem seus negócios e se tornarem ainda mais competitivas.

A ação é coordenada pela Secretaria de Agricultura. Para ter acesso aos resultados dos Editais, as organizações que manifestaram interesse devem acessar o site: www.governocidadao.rn.gov.brNo período de 16 a 30 de abril, no horário de 08:00 às 17:00, as equipes do Projeto estarão de plantão para atendimento de dúvidas e resoluções das pendências na sala da UGP/SEPLAN.

O governador Robinson Faria destaca que a partir destes investimentos, os agricultores familiares potiguares vão se profissionalizar e terão a garantia de geração de renda. “Eles terão a própria renda e irão fomentar a economia dos municípios do interior”, diz.

Para o coordenador do Governo Cidadão, Vagner Araújo, o Estado está cumprindo seu papel de fortalecer a agricultura familiar dando oportunidade a mais de 1519 famílias. “Com o aperto da legislação e dos órgãos fiscalizadores, o pequeno agricultor não estava mais conseguindo vender seus produtos. Com esses investimentos todos vão poder se adequar e voltar a comercializar em supermercados, programas institucionais como o compra direta”, explica.

Já o secretário de Agricultura, Guilherme Saldanha, lembra que os editais receberam muitas manifestações de interesse, mas as equipes do Governo se preocuparam em selecionar projetos viáveis e autossustentáveis. “Entendemos que investimentos importantes como esse precisavam ser direcionados a organizações e projetos promissores e sustentáveis”, acrescenta.