Polícia

Foto: Assecom | PC
em 27 fevereiro, 2018

Helicóptero usado em duplo homicídio de integrantes do PCC pousou no RN

Na tarde do dia 16 de fevereiro deste ano, uma pessoa visualizou helicóptero pousando na zona rural de Santo Antônio, no Rio Grande do Norte. No dia seguinte, a Polícia Militar foi acionada e levou a ocorrência à delegacia do município. Este pouso, que durou cerca de 30 minutos, provavelmente ocorreu para queimar documentos e outros objetos de integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) que foram assassinados no dia anterior (15) no estado do Ceará, além de realizar o reabastecimento da aeronave. Entre os objetos há um documento de identidade onde consta o nome que era utilizado por uma das vítimas assassinadas, o Rogério Jeremias de Simone (conhecido como Gegê do mangue). Essa informação evidencia que o mesmo helicóptero que esteve no Ceará, pousou no interior do RN.

Ao tomar conhecimento do fato, o diretor de Polícia Civil do Interior do Rio Grande do Norte (DPCIN), dr. Lenivaldo Pimentel, comunicou o ocorrido à Secretária de Segurança Pública do RN dra. Sheila Freitas, que providenciou o contato com o estado de Ceará através de seu secretário de segurança. Com isso, os objetos e documentos encontrados no RN servirão para instruir o inquérito policial já em aberto.

Entenda:

Na tarde de sexta-feira (16) um dos chefes da organização criminosa conhecida como PCC, Rogério Jeremias (o Gegê do Mangue) foi encontrado morto, em Aquiraz, próximo à cidade de Fortaleza. Ao lado dele foi encontrado o corpo de Fabiano Alves de Souza, conhecido como Paca. As informações foram confirmadas pelo procurador de Justiça Marcio Sérgio Christino.

De acordo com ele, os dois eram foragidos da Justiça de São Paulo e peças chave da facção criminosa. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Ceará, os corpos estavam na área de uma reserva indígena e sem identificação. A polícia investiga quem são os autores do crime.