Política

em 10 agosto, 2018

Lula reafirma papel de Haddad como porta-voz e cobra participação em debates

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu nesta sexta-feira em Curitiba, onde cumpre pena de prisão, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, para reafirmar que deseja ter Haddad como seu porta-voz e substituindo-o em debates quando ele for impedido pela Justiça de participar.

Mesmo da prisão Lula tenta por ordem nas disputas internas do PT, uma vez que, apesar da indicação pública de Haddad para ser o vice na chapa presidencial, com a bênção do ex-presidente, Haddad ainda estava sendo questionado internamente e tinha seus movimentos limitados pela cúpula do partido.

Havia um temor, segundo uma fonte, de passar a impressão de que o partido havia desistido da candidatura Lula se o espaço de Haddad crescesse demais. Ao mesmo tempo, parte do PT ainda questionava a legitimidade de Haddad e gostaria ainda de vê-lo substituído.

“Lula é candidato e Haddad é candidato a vice. No dia 15 registraremos a chapa Lula-Haddad. Essa é a estratégia”, disse Gleisi a repórteres ao sair de reunião com o ex-presidente na Polícia Federal de Curitiba. “Durante a campanha Haddad será o porta-voz, a sua voz com a sociedade, vai viajar o Brasil, vai fazer o debate, vai participar de sabatinas. Vai ser a nossa voz. Vamos entrar na campanha para valer”.

Até agora, o PT ainda não conseguiu chegar em um acordo sobre como será a participação de Haddad na campanha. Parte do partido não queria, por exemplo, colocar Haddad no lugar de Lula nos debates. Segundo Gleisi, agora o PT vai usar de todos os meios jurídicos possíveis para assegurar Lula e, se não for possível, Haddad nos encontros de presidenciáveis.

Fonte: Agência Reuters