Esportes

Foto: Paulo Fernandes/Vasco
em 12 março, 2019

Morre Eurico Miranda

Dos mais controversos e importantes dirigentes da história do futebol brasileiro, Eurico Miranda morreu no final da manhã de hoje (12) no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Rio, aos 74 anos. Deixa a esposa Sylvia, os filhos Eurico Brandão, Álvaro Miranda, Mário Ângelo Miranda e Sylvia Miranda, e oito netos.

Ex-presidente do Vasco em dois períodos, de 2001 a 2008 e de 2014 a 2017, e vice-presidente de futebol entre 1990 e 2002, participou dos gloriosos tempos de maiores conquistas do Vasco: Campeonato Brasileiro de 1997, Copa Libertadores de 1998, Copa João Havelange de 2000 e Copa Mercosul de 2000. Exercia atualmente o cargo de presidente do Conselho de Beneméritos do clube. Nos últimos meses não fez aparições públicas. 

O tumor no cérebro foi diagnosticado em 2018. Durante etapas do tratamento, que envolveu radiocirurgia, sofreu um derrame, que provocou sequelas. Há dez anos lutava contra tumores. Tratou-se de câncer na bexiga e no pulmão. O charuto era uma de suas marcas registradas.

A revelação da saúde debilitade foi confirmada durante sua aparição na homenagem aos 120 anos do clube, na Assembleia Legislativa do RJ, no dia 21 de agosto de 2018. 

Na carona da fama como dirigente do Vasco, elegeu-se deputado federal pelo Rio duas vezes consecutivas - 1994 e 1998. Em 2001, foi alvo da CPI que investigou irregularidades no futebol brasileiro. Contudo, não teve cassação do mandato aprovada e ficou até o fim, mas com a imagem desgastada, amargando também resultados pífios do time em campo. Não mais conseguiu reeleger-se.

Autor(a): Eliana Lima