Cidade

em 24 maio, 2019

Pesquisa traça perfil do folião e comerciante do Carnaval de Parnamirim

Pesquisa realizada pelo Sistema Fecomércio aponta o Carnaval de Parnamirim como um grande potencial turístico e econômico, gerando emprego e renda para o município. A pesquisa, que traça o perfil dos foliões e dos comerciantes (ambulantes) da folia de Momo no município, foi apresentada ao prefeito Rosano Taveira e demais autoridades, pelo diretor executivo da Fecomércio, Jaime Mariz. A apresentação foi realizada, na manhã desta quinta-feira (23), no Centro Administrativo Aluízio Alves.

“O estudo foi contratado pela administração com o objetivo de permitir um melhor planejamento dessa tradicional festa. A ideia é, com base nesses resultados, traçar inclusive o perfil do frequentador do nosso litoral, investindo para que tenhamos um Carnaval cada vez mais grandioso”, destacou Taveira.

A pesquisa ouviu 552 pessoas no período de 1º a 5 de março de 2019. De acordo com os dados do relatório, 54,7% do público participante da festa foi formado por homens, enquanto 45,3% por mulheres, de todas as idades. Sendo predominante a faixa etária entre 25 e 34 anos, representando 26,4% do público presente.

Do total de entrevistados, 94% recomendaria o Carnaval para outras pessoas e 66,7% disse pretender voltar, sendo 8,65 a nota média conferida ao Carnaval de Parnamirim pelos participantes da pesquisa.

Os dados da análise evidenciam ainda que 36,6% das pessoas ouvidas afirmaram ter participado do Carnaval no município pela primeira vez, sendo 57,1% o total de turistas. Dos que vieram de outros estados, destaque para: Paraíba (PB), Pernambuco (PE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Minas Gerais (MG) e Ceará (CE).

Entre os turistas, o gasto médio diário individual ficou na casa dos R$ 129,40 e entre os nativos, o gasto diário com o Carnaval foi de R$ 52,65 em média.

No quesito empregabilidade, a pesquisa ouviu 170 comerciantes, sendo 63,5% do grupo formado por homens e 36,5% por mulheres. 67,6% afirmaram que o Carnaval teve impacto positivo sobre seus negócios.

Um percentual de 35% dos comerciantes atuaram pela primeira vez e 66,5% já haviam atuado em anos anteriores. Em média cada negócio empregou três pessoas e o investimento médio feito por cada comerciante visando o Carnaval foi de R$ 2.809,79.

Os gráficos mostram ainda que 31,8% dos comerciantes entrevistados contrataram funcionários extras. Entre os que contataram, a média foi de 2 empregados extras por negócio.

Jaime Mariz, diretor executivo da Fecomércio destacou a importância da pesquisa como uma ferramenta para que a prefeitura possa investir ainda mais no Carnaval do município. “Carnaval significa cultura, lazer e negócio, que gera renda, imposto e desenvolvimento”, disse.

Na ocasião, também foi apresentada a metodologia do programa DEL – Desenvolvimento Econômico Local. Parnamirim é uma das cinco cidades do Rio Grande do Norte a participar da metodologia que apresentará os cenários de desenvolvimento do município para os próximos 20 anos. 

 

Autor(a): Saulo de Castro