Nacional

em 27 novembro, 2019

Rosa Weber vota pelo uso de dados do ex-Coaf; placar é de 4 a 1

 


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso acompanhou os ministros Alexandre de Moraes e Edson Fachin e votou a favor do compartilhamento de dados financeiros por órgãos de fiscalização e controle, como a Receita e o antigo Coaf, rebatizado de Unidade de Inteligência Financeira (UIF), com membros do Ministério Público, procuradores e policiais para integrar investigações de crimes de lavagem de dinheiro. Após o voto de Barroso, o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli declarou o intervalo da sessão.

Com isso, o placar parcial é de 3 votos a 1 a favor do compartilhamento sem prévia autorização judicial. Além de Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes também votaram contra a posição do relator, o ministro Dias Toffoli.

Barroso iniciou sua exposição oral pedindo desculpas ao presidente do STF, Dias Toffoli. Na semana passada, ele afirmou que era necessário “chamar um professor de javanês” para compreender o voto do presidente da Corte. Barroso disse fez a declaração em caráter reservado, mas que um microfone “poderoso” captou a fala.

Autor(a): Saulo de Castro