Cidade

em 16 março, 2020

Com dados científicos, UFRN mantém atividades

Foto: Cícero Oliveira/Agecom

Em reunião hoje (16), a administração da UFRN decidiu manter as atividades, tomando como base as orientações de especialistas, e publicou a Portaria Covid-19, com vigência de 60 dias, condicionada à manutenção da situação de Emergência de Saúde Pública.

Disse o reitor José Daniel Diniz Melo, sobre a decisão de manter as atividades:

- O momento exige serenidade para tomar as decisões com base científica, seguindo as orientações dos especialistas. Temos o privilégio de dispor de um Comitê extremamente capacitado.

Integrantes do Comitê Covid-19, o infectologista Kléber Luz e o parasitologista Josélio de Araújo explicaram que o grupo acompanha a situação diariamente, avalia os dados oficiais dos órgãos de saúde e está em constante diálogo com profissionais de outras instituições para embasar as decisões locais. 

Cuidados

Sobre os itens básicos para cuidados preventivos, a pró-reitora de Administração, Maria do Carmo Araújo, garantiu:

- Temos estoque de álcool gel para um ano de uso e sabonete líquido suficiente para quatro meses.

Medidas

A portaria lista orientações sobre as atividades acadêmicas e administrativas, com medidas preventivas para os grupos de risco, realização de ensino a distância ou exercício domiciliar em turmas de componentes curriculares presenciais. Também, autorização do teletrabalho para os servidores do grupo de risco, incentivo do atendimento não presencial a aposentados, pensionistas outros casos específicos.

Suspende autorizações de afastamento de servidores para viagens interestaduais ou internacionais e orienta que os integrantes da comunidade universitária que retornarem de viagem internacional fiquem afastados por 14 dias, em regime domiciliar, a contar da data de retorno ao país. Também fica suspenso qualquer apoio à participação de estudantes em atividades que impliquem viagens interestaduais ou internacionais, informa a UFRN.

Para evitar aglomerações de pessoas, os gestores de unidades acadêmicas e administrativas devem reavaliar a realização de eventos de grande porte, no âmbito das suas unidades. Fica recomendada também que as bancas com participação de examinadores externos ocorra por meio de videoconferência.

Em tempo

O Comitê Covid-19 da UFRN foi criado pelo reitor Daniel Diniz para assessorar a gestão no monitoramento e na atualização das recomendações das autoridades sanitárias. 

Também participaram da reunião os reitores da Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido), José de Arimatea de Matos, e do IFRN, Wyllys Farkatt Tabosa. 

Autor(a): Eliana Lima