Polícia

em 29 janeiro, 2019

Engenheiros da Vale são presos por suspeita de fraudes em documentos sobre a segurança da barragem de Brumadinho

Foto: Reprodução Bom Dia Brasil

Força-tarefa coordenada pelo Ministério Público das Minas Gerais, Ministério Público Federal e Polícia Federal prenderam na manhã de hoje (29), temporariamente (prazo de 30 dias), dois engenheiros da Vale e três engenheiros que prestam serviço para a mineradora. 

A operação é para apurar a responsabilidade criminal pelo rompimento da barragem da Vale na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), na última sexta-feira (25).

Dois dos engenheiros moram em São Paulo, André Jum Yassuda  e Makoto Manba, e os demais na região metropolitana de Belo Horizonte, César Augusto Paulino Grandchamp, Ricardo de Oliveira e Rodrigo Arthur Gomes de Melo. Serão ouvidos pelo MP em BH.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão de documentos e provas na sede da Vale, em Nova Lima (MG), e da TÜV SÜD Bureau de Projetos, em São Paulo, que prestou serviços de projetos e consultoria na área das barragens.

Em nota, a Vale disse que “está colaborando plenamente com as autoridades” e “permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas”.

Autor(a): Eliana Lima