Cidade

em 26 janeiro, 2020

Estados Unidos confirmam o terceiro caso de coronavírus

O Estados Unidos confirmaram neste domingo, 26, a presença de um terceiro caso de infecção por coronavírus em seu território. Segundo a Agência de Saúde de Orange County, do estado da Califórnia, o paciente é um viajante que esteve em Wuhan, o “marco zero” da epidemia. Ele foi isolado em um hospital local e, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), sua condição é estável.

Na última semana, outros dois casos foram confirmados no país. O primeiro diagnóstico ocorreu na terça-feira, 21, em Seattle, noroeste dos Estados Unidos: um homem de cerca de 30 anos que voltou de uma viagem à China e está isolado na capital americana, Washington. Três dias depois, uma mulher de 63 anos que também teria contraído o vírus após uma visita a Wuhan foi identificada. Segundo as autoridades americanas, ela não apresentou sintomas da doença no trajeto e é pouco provável que tenha contaminado outras pessoas.

Na China, o número de casos confirmados de coronavírus subiu para 2.051 neste domingo, de acordo com uma TV estatal. O número de mortos permanece em 56. Austrália, Malásia e Japão também identificaram casos da doença.

Os habitantes de Wuhan, epicentro da epidemia do coronavírus na China, descrevem como um filme de terror o cenário caótico atual nos hospitais da cidade. Corredores lotados, pacientes abandonados e uma espera angustiante e interminável. Com 11 milhões de habitantes, a cidade está de quarentena desde a última quinta-feira, 23. Mesmo dentro da zona isolada, os deslocamentos são mínimos e restritos. A epidemia gerou uma psicose na cidade. Muitas pessoas têm ido aos hospitais desesperadas para saber se contraíram o novo vírus.

 

Autor(a): Saulo de Castro