Mundo

em 14 maio, 2020

EUA acusam hackers ligados à China de roubar pesquisas sobre covid-19

Foto: Official White House Photo D. Myles Cullen

Hackers ligados à China estão invadindo organizações norte-americanas que realizam pesquisas sobre a covid-19, disseram autoridades dos Estados Unidos (EUA) nessa quarta-feira (13), alertando cientistas e autoridades de saúde pública para que fiquem atentos ao roubo cibernético.

Em comunicado conjunto, o FBI e o Departamento de Segurança Interna afirmaram que estão investigando invasões digitais a organizações do país por cyber atores ligados à China, que haviam monitorado "tentando identificar e obter ilegalmente propriedade intelectual valiosa e dados de saúde pública relacionados a vacinas, tratamentos e testes de redes e pessoal afiliado à pesquisa relacionada com a covid-19".

A nota não ofereceu mais detalhes sobre a identidade dos alvos ou dos hackers. A Embaixada da China em Washington classificou as acusações como mentirosas.

"O FBI emitiu alerta baseado na presunção de culpa e sem nenhuma evidência", disse a embaixada em comunicado, acrescentando que a acusação dos EUA "prejudica a cooperação internacional em andamento contra a pandemia".

A pesquisa e os dados relacionados ao coronavírus surgiram como a prioridade de inteligência para hackers de todas os tipos, e organizações ocidentais de inteligência têm repetidamente soado o alarme sobre o alvo em organizações de saúde pública e farmacêuticas.

Autor(a): Eliana Lima